Ir a Cuba com uma criança de 18 meses

Há quem queira um T5, ou um carro topo de gama do caro. Nós queremos viajar. A nossa pequena família quer viajar muito. Mas lá está, com uma criança de 18 meses há critérios a ter em conta. O importante é ter sol e mar, decidimos fugir do inverno europeu.

Primeiro- Localização

Apesar de sermos apaixonados pela Ásia, achamos melhor deixar esse lado do planeta para daqui a algum tempo, acima de tudo por causa do número de horas dentro de um avião, se bem que a alternativa não foi muito menor, convenhamos. Optamos por Cuba, decidimos dar uma nova oportunidade ao sistema de “pulseirinha” porque em modo backpack, como gostamos, talvez mais à frente. Vamos então para La Havana e Varadero.

Segundo- Voo

As crianças com menos de 2 anos não pagam bilhete de avião, apenas a taxa. No entanto isto significa que não tem assento só para ele, ou seja, será sempre o colo dos pais. Primeira dica, contactar atempadamente a companhia área e solicitar o berço, tudo porque os lugares onde o colocam são os mais espaçosos, e se o bebé não atingir determinado peso, poderá lá dormir (o meu ultrapassava os 11 quilos, não o usou para dormir, mas os lugares eram tão espaçosos que deu para o  Vicente fazer daquela zona o seu “playground”). Há algumas limitações no que toca à alimentação, truques e dicas aqui.

Terceiro- Hotéis

Pedir sempre um berço, convém que seja com antecedência para não ter surpresas. No que toca à alimentação, senti que a fruta não era o melhor que Cuba tinha para oferecer, por isso, aconselho que se levem alguns potes de comida de casa. Já em Varadero, poderá sempre ir ao centro comercial, há um supermercado com esses potes de comida, entre outras coisas mais, mas como podem imaginar, nada semelhante aos nossos. Quanto às fraldas, optei por levar um número considerável, mas a verdade é que os mini-mercados dos próprios “resorts” costumam ter, ou lá está, no supermercado. Outra coisa que senti falta no meu hotel (Grand Memories) foi iogurte natural, fica a nota, de resto, buffet que é buffet tem de tudo um pouco. Acredito que passar uma semana sem o tempero da mãe até lhe fez muito bem, abriu o palato do Vicente, deixou de ser tão esquisito.

Considerações finais

  • Protecção solar acima dos 50, são as Caraíbas, há que ter cuidado.
  • Repelente, p’lo sim p’lo não.
  • Um bom carrinho, para andar de um lado para o outro em Havana, o nosso é o “Miinimo” da “Chicco” e foi um parceiro de aventuras, tanto em cidade, como no resort.
  • Há sempre muitas crianças, esperar que outras terminem a refeição para a podermos usar é chato, sugiro que se leve uma cadeira portátil para a alimentação, de preferência aquelas que se prendem aos bancos, assim adaptam-se a qualquer tipo de mesa.

Acho que é tudo, boa viagem.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *